[ editar artigo]

8 dicas para melhorar o seu processo criativo (que nunca te contaram!)

8 dicas para melhorar o seu processo criativo (que nunca te contaram!)

Muito se fala sobre ser criativo, produzir conteúdos diferentes e pensar fora da caixa. Mas, afinal, existe um caminho para isso? Aqui, nós revelamos algumas dicas que podem ajudar:

Ser criativo, autêntico e pensar fora da caixa nunca foi tão importante. Ainda mais se você trabalha com criação de conteúdo, não é mesmo? O fato é que não existe receita pronta para o processo criativo perfeito, mas você pode sempre aprimorá-lo. Pensando em uma maneira prática de ajudar vocês, convidamos a Jéssica Liar (@jessicaliar), fotógrafa e produtora de conteúdo, para falar sobre criatividade e processo criativo. 

Antes de tudo, vamos deixar de lado alguns clichês…
Falar sobre criatividade sempre traz à tona uma série de clichês, como: “é preciso pensar fora da caixa” ou “crie algo que ninguém pensou antes”. Se você parar nesses dois tópicos é possível que o seu projeto não saia do papel, segundo Jessica. 

“O importante é: antes de pensar em algo novo para o universo em geral, pense em algo novo para o seu universo. O tal pensar fora da caixa é fazer e pensar coisas que você nunca foi atrás antes. Tenha calma, tudo faz parte de um processo”, explica.

Sim, gente, criar é trabalhoso! Às vezes, você não vai ter o insight que precisa logo de cara. É preciso maturar a ideia que está na sua cabeça há dias (meses ou anos!). Não desista dela. Tenha paciência para entender que criar é um processo que começa pequeno e vai evoluindo aos poucos. 

Confira, a seguir, as dicas que funcionam para ela — e que podem te dar um norte quando bater aquela falta de criatividade. 

1. Cuidado com a autosabotagem
Sim, isso é muito comum e você pode estar sabotando a sua ideia sem nem perceber. Tenha em mente que para dar o start no processo criativo, é preciso ter confiança e acreditar muito no seu potencial. Então, nada de falar que teve uma ideia boba, tá?

2. Anote suas ideias
A dica de Jéssica é sempre andar com caderninhos na bolsa ou aplicativos no celular para anotar suas ideias. Pode ser que, hoje, ela não funcione. Mas, pode ser valiosa no futuro. E não se esqueça de dar aquela olhadinha básica de tempos em tempos!

3. Não descarte suas ideias!
Toda ideia é válida e relevante, viu? Por isso, se permita a ter uma ideia ruim também. Se dê a chance de errar, afinal, você precisa partir de algum lugar. Como foi explicado no tópico anterior, algumas ideias ficam melhores com o tempo (e com a nossa maturidade também!). 

4. Encontre o ponto forte da sua ideia
Mesmo que a ideia inicial seja ruim, tem algo de especial ali, que você gosta muito. Identifique, antes de mais nada, o que você gostou ou não. Jéssica acredita que é possível desenvolver uma boa ideia (e encontrar o seu ponto forte) em 4 passos, são eles:

1. Analise a ideia;
2. Identifique os pontos a melhorar;
3. Compreenda e internalize a melhoria;
4. Coloque em prática.

Explicando: o que você gostou, mantenha no projeto. O que não gostou, analisa, identifica e segue os passos acima. Puxa para a evolução, mas não descarta. Não tenha preguiça de escrever, apagar e reescrever novamente. “Pense estrategicamente para deixar o melhor conteúdo possível. Eu vivo fazendo isso com as minhas fotos e tweets”, revela. 

5. Cuide da sua saúde mental e física
Sim, você precisa se cuidar. Se as ideias surgem da nossa cabeça, então, nada mais justo que pensar nela com muito carinho. E do corpo também! Isso faz com que você fique melhor consigo mesmo, acredite mais em suas ideias e tenha mais coragem de ser você. Isso é muito importante no processo criativo.

A  sua originalidade, autenticidade, surgem a partir de coisas que você gosta. Para garantir tudo isso, uma rotina de cuidados é necessária. É aquele famosos ditado: Corpo são, mente sã. Então, faça exercícios, tenha uma alimentação equilibrada, faça terapia. Tudo isso vai te ajudar a criar mais e melhor. 

Para Jéssica, a equação é simples: evolução das suas ideias + autoestima = você começa a acreditar mais naquilo que está criando. A partir disso, começa um processo de parar de se comparar e consegue se inspirar nas pessoas que gosta. 

6. Tenha um ambiente criativo
Instagram, sites, Pinterest, YouTube, trocar ideias com amigos… busque referências e criei um ambiente que sirva para te encorajar. Unir forças com outras pessoas faz com que você sinta mais coragem e menos julgamento para ser criativo. “Conhecer pessoas que são criativas, traz muito estímulo. Você começa a criar naturalmente. O uso da minha criatividade vai desde um tweet que escrevo e vira meme, até os posts no Instagram que, às vezes, eu nem ia postar e o no fim o pessoal adora”, explica. 

7. Leve a sério até a sua pior ideia
Sim, até ela pode te ajudar a ser mais criativo. Teve uma ideia ruim? Anote, guarde na cabeça, fale em voz alta, compartilhe com amigos… mas, não deixe ela de lado. Tudo é uma questão de enxergar com outros olhos, maturidade ou simplesmente adaptação. 

8. Ócio Criativo
Você precisa ter um tempo para criar e de um tempo livre na rotina. Desligue do automático para conseguir pensar em coisas novas. “Mas, Jéssica, eu não tenho tempo! A resposta é simples: prioridades. Todo mundo tem mil responsabilidades, mas quando você se perde em sua rotina, perde a sua essência”, revela. É importante você ter um tempo só seu. Encontrar um hobby, também ajuda. Pode ser estudar sobre vinho ou ir na academia. Tudo é válido!

#DicaDaExpert: “criatividade é sobre a gente se reinventar a cada nova tarefa ou problema. É isso que traz a prática da criatividade. Todo desafio, eu transformo em processo criativo”. 

Crédito das imagens: Giphy

 

 

#ClubedaInfluência
Maria Lúcia Zanutto
Maria Lúcia Zanutto Seguir

Analista de Marketing da Squid

Ler conteúdo completo
Indicados para você