[ editar artigo]

Como colocar em prática a estratégia dos 100 super-fãs?

Como colocar em prática a estratégia dos 100 super-fãs?

O relacionamento com a base de seguidores é um dos pilares dos influenciadores digitais. Quanto mais engajada ela for, maiores serão os resultados obtidos. Principalmente quando são cultivados os 100 super-fãs.

Mas para que isso aconteça é preciso que o influencer saiba como desenvolver esse relacionamento mais próximo com um séquito mais exclusivo. E é essa a pergunta de um milhão de dólares que vamos tentar responder hoje.

100>1000

Por muitos anos o conceito de encontrar seus 1000 maiores fãs era algo tido como certo dentro do marketing digital. A ideia era a de que esse público mais dedicado seria suficiente para que um produtor de conteúdo fosse remunerado pelo trabalho feito.

Mesmo que não seja tanta gente assim, essa seria uma quantidade considerada mínima para isso.

Com a explosão do modelo de influenciadores digitais nos últimos anos, em especial desde a década passada, a busca por um número cada vez maior de seguidores fez com que surgissem níveis diferentes desses profissionais.

Não é mais apenas aquela pessoa que possui milhões de seguidores que é capaz de produzir conteúdo e gerar relevância e influência na internet. Com 10 mil fãs, os microinfluenciadores digitais têm ocupado um espaço cada vez maior — e isso está fazendo o jogo mudar.

Menos fãs, mais proximidade

Para entendermos como é possível conseguir os 100 super-fãs, precisamos entender melhor como funciona o segmento de microinfluenciadores digitais.

Eles possuem uma quantidade bem menor de seguidores do que os grandes influenciadores. Em geral, eles contam com algo entre 10 mil e 50 mil pessoas nas suas redes sociais.

Um número bem menor que os milhões, mas que permite manter uma relação muito mais próxima com a audiência. Essa postura faz com que os microinfluenciadores digitais possuam uma taxa de engajamento muito mais alta do que aqueles que têm milhões de seguidores. Por isso que sou fã da Squid.

Monetizando o seu engajamento

Transformar o fruto do trabalho em dinheiro é o sonho de todo influenciador digital, seja de qual porte ele for. Mas, isso exige uma boa dose de estratégia. Não basta achar que dá para começar a cobrar por tudo e achar que isso vai funcionar. Sem planejamento isso não será possível.

Ser remunerado pela produção de conteúdo exige algumas medidas importantes que fazem a diferença no relacionamento com os seguidores e ajudam a colocar em prática a estratégia dos 100 super-fãs.

Segmentação do público

Uma delas é a segmentação. Quanto mais definido e específico for o seu nicho de atuação, maior será o seu relacionamento com os seguidores. Isso cria um engajamento muito maior e faz com que mais gente se sinta motivada a contribuir financeiramente.

Ser um digital influencer nichado é algo que tem se tornado cada vez mais comum e está se consolidando como uma das principais tendências do marketing digital para os próximos anos.

Isso acontece porque o influenciador digital pode produzir um conteúdo voltado exclusivamente para um grupo de pessoas que estão interessadas naquilo que ele tem a dizer. Isso cria uma identificação e uma sensação de proximidade muito maior do influencer com o público, o que combinado com outros fatores, motiva o público a pagar pelo conteúdo que está consumindo.

Conteúdo de valor

Por muito tempo, pagar para ouvir música na internet era algo quase inimaginável. Milhões — ou seriam bilhões? — de pessoas se acostumaram a consumir esse tipo de conteúdo sem que os criadores ganhassem um mísero centavo.

A venda de álbuns digitais até tentou consertar a situação, mas o público não adotou essa ideia e continuava utilizando meios não muito legais para ouvir o seu artista preferido.

Até que veio o streaming e mudou tudo.

Como em um passe de mágica, pagar para ouvir algo que poderia ser conseguido de graça passou a ser um comportamento comum entre os usuários de internet ao redor do mundo. O motivo é simples: serviços como Spotify e Deezer conseguiram acrescentar no processo algo que os discos digitais não tinham e não ofereciam: o valor.

Não estamos falando do preço, mas sim de fazer algo que valha a pena pagar para consumir. Por mais que não custe nada baixar um mp3 da internet, além de ser uma atitude ilegal, era algo chato de fazer e que por muitas vezes dava um enorme trabalho para encontrar a música certa.

Ter a sua canção preferida com apenas um clique era o que precisava existir para convencer os fãs de música a tirarem o dinheiro do bolso para investir em algo que se mostra interessante e que faz a diferença no dia a dia delas.

Isso é oferecer valor de verdade. É resolver um problema do usuário de uma forma mais fácil do que a maneira como ele já faz isso — e é isso que os influencers precisam fazer para monetizar seu conteúdo de forma sustentável e conquistar seus 100 super-fãs.

Produza um conteúdo premium

Além da clara vantagem para as marcas que podem chamar os influencers que tem alto engajamento em nichos especificos para suas campanhas existe uma outra.

Um trabalho colocado em prática por meio de um conteúdo premium, voltado para aquelas pessoas que gostam do que você produz, mas que desejam algo além disso. Esse conteúdo deve mostrar para a sua audiência que pode fazer a diferença na vida delas, seja qual for o tema. É possível criar esses ambientes de conteúdo exclusivo em uma comunidade como o Clube da Influência.

Além disso, usar o argumento da exclusividade é algo que também atrai uma parcela do seu público. São aqueles fãs mais dedicados e que se interessam por tudo que o influenciador produz. Por conta disso, eles se sentem motivados a desembolsar um valor para fazer parte desse “clube restrito”, tornando-se personalidades de destaque dentro da sua comunidade.

Esse conteúdo pode ser algum vídeo exclusivo, uma aula ou até mesmo um canal de comunicação especial apenas para os apoiadores. Tudo isso deve ser usado como atrativo para encontrar os seus 100 super-fãs.

Se você conseguir chegar a essa quantidade, dependendo do quanto cobrar e da quantidade de material criado, poderá atingir uma boa quantia monetária mensal. Isso faz com que o retorno venha e todo o seu esforço seja recompensado.

O ponto de destaque para conseguir atingir esse objetivo é adotar essas estratégias para definir o seu nicho e a produção do seu conteúdo. Quando isso for feito, esse grupo de 100 super-fãs se formará e será possível monetizar o trabalho feito com muito mais qualidade e sustentabilidade.

Utilize o poder da segmentação e do relacionamento com a sua audiência para potencializar o seu retorno, aumentar a sua base de seguidores, e claro, conquistar os seus 100 super-fãs.

#ClubedaInfluência
Luciano Kalil
Luciano Kalil Seguir

CEO - Duopana - Plataforma para você criar comunidades e ambientes colaborativos de produção de conteúdo.

Ler conteúdo completo
Indicados para você