[ editar artigo]

Greve de tiktokers negros: um retrato sobre a desvalorização de criadores no mercado

Greve de tiktokers negros: um retrato sobre a desvalorização de criadores no mercado

Tudo começou no EUA, após o lançamento da canção "Thot Shit" da rapper estadunidense "Megan Thee Stallion", dona de hits que foram virais no Tiktok como a famosa dancinha de "Savage". Thot Shit, de Megan foi feita para se tornar um novo viral na rede social, mas sem a coreografia de criadores negros, definitivamente não há tendência de dança.

Os tiktokers se recusaram a criar novas danças por serem copiados por criadores brancos, fomentando também o debate sobre a apropriação cultural online e a falta de créditos 

Apesar do sucesso indiscutível da música - ela tem quase 13 milhões de streams no Spotify - nenhuma tendência de dança específica para a música pegou no TikTok porque a maioria dos dançarinos negros está evitando postar sua coreografia. 

crédito/usuário: @ theericklouis

As tendências de dança do TikTok dependem em grande parte dos criadores Negros. A maioria das danças virais são compostas por canções de artistas negros, coreografadas por criadores negros, com movimentos retirados de estilos de dança que começaram nas comunidades negras. Apesar de coreografar danças elaboradas - mas facilmente replicáveis - poucos criadores negros recebem o mesmo reconhecimento e monetização que os criadores brancos que os imitam.

E a greve coletiva de criadores negros tem funcionado. Sem uma coreografia unificada e definida conduzindo a tendência, os vídeos que aparecem sob o som de "Thot Shit" são sombrios. Os usuários do TikTok e do Twitter notaram que, na ausência de coreografia definida, os vídeos de dança que os criadores não negros estão postando são, na melhor das hipóteses, pouco inspirados. A falta de negros dançando o hit "Thot Shit", mostrou que os criadores negros é a "alma" do aplicativo e DEVEM serem reconhecidos.


Se chegou até aqui aproveite pra me seguir nas redes sociais. É só buscar @luizhenrisque por lá! 😉🤎

#ClubedaInfluência
Luiz Henrique (@luizhenrisque)
Luiz Henrique (@luizhenrisque) Seguir

Mineiro, 21 anos. Estudante de Direito nas horas vagas. Amante da cultura pop e fala sobre cultura negra, moda, comportamento e afins. 🤎 Ouça meu podcast universitário: https://open.spotify.com/show/5Sc9TqdzGwZONkuzAHwEiT

Ler conteúdo completo
Indicados para você