[ editar artigo]

Rede de apoio na internet e o papel dos influenciadores nesse momento de distanciamento social

Rede de apoio na internet e o papel dos influenciadores nesse momento de distanciamento social

 

Se o acesso às redes sociais antes do isolamento social que temos vivido já era grande, imagine agora em que a maior parte da população se encontra em casa. Certamente, é no celular que estão muitos dos nossos entretenimentos e meios de informação. Nesse cenário, cresce a busca por conteúdo, especialmente de influenciadores que já seguimos, e aumenta a nossa oportunidade de explorar e conhecer novos conteúdos, dos mais diversos assuntos.                               

O bom uso das redes pode trazer informações, dicas, descontração e propiciar troca de experiências para enfrentar, por exemplo, o atual momento de distanciamento social, devido ao Coronavírus.

Os criadores de conteúdo, interessados em abordar o tema, podem (e devem) usar seu poder de modo construtivo na rede, já que muitos deles acreditam nesse meio como um espaço de apoio, como confirmam os números apresentados pela pesquisa da Squid, quando 93% dos influenciadores afirmaram que o Instagram é uma rede social que permite a construção de uma rede de apoio.

Seja sobre o Coronavírus ou outros temas de “ajuda”, a produção desse tipo de conteúdo propicia a criação de uma cultura positiva nas redes. Afinal, a mesma pesquisa mostrou que 82% dos influenciadores criaram, no Instagram, conexões com outras pessoas que lhe ajudaram a superar algum problema. 

Como psicóloga, percebo que as redes podem ser um meio de escuta, onde as pessoas se identificam umas com as outras e se sentem em um ambiente seguro, onde podem se abrir, confiar e expressar seus sentimentos de forma livre. Quão carentes estamos nos dias de hoje de espaços de escuta, não é mesmo? 

Ao compartilharem suas angústias, vejo que certos sentimentos, que antes pareciam tão únicos e solitários, são melhores aceitos e compreendidos, levando a um maior autoconhecimento e abertura ao cuidado.

Essa primeira abertura (de se expressar nas redes) deve ser o pontapé inicial para a criação do diálogo com as pessoas próximas. Sempre que necessário, envolva um profissional especializado para garantir um cuidado ainda maior.

Importante: atenção ao excesso de informações e tempo nas redes sociais. Quando há equilíbrio, há saúde! ✨

 

Um beijo e até a próxima!

 

Créditos da imagem: Reprodução/ Instagram Alinne Araújo, Whindersson Nunes e Dora Figueiredo. 

 

#ClubedaInfluência
Graziela Cirino Cabral
Graziela Cirino Cabral Seguir

Psicóloga (UNIMEP), com Formação Clínica na Abordagem Centrada na Pessoa e Orientadora Profissional e de Carreira. Já atuei com atendimento psicológico e desenvolvimento profissional de atletas, times e influenciadores da área de games e eSports.

Ler conteúdo completo
Indicados para você