Atividades
  • Favoritos
  • Tags
  • Notificações
Nenhum artigo favorito

Como criar conteúdos pagos tão autênticos quanto conteúdos orgânicos

Como criar conteúdos pagos tão autênticos quanto conteúdos orgânicos
BRUNAFROG
BRUNAFROG abr. 6 - 3 min de leitura
0
0
0

Por @brunafrog, sobre criatividade nas redes sociais.

Quanto tempo por dia você passa no seu celular? Quanto conteúdo passa pelos seus olhos despercebido e quantos você realmente absorve?

Atualmente, as redes sociais (principalmente Instagram e TikTok) se tornaram muito mais do que apenas galerias de fotos e vídeos. Hoje, as plataformas são marketplace, são fonte de inspiração, são fonte de entretenimento e também de conexões, das mais variadas formas. Muita gente passa muito mais tempo no celular do que assistindo TV, por exemplo. 

Sendo assim, nós, como criadores, nos tornamos automaticamente entertainers. Foi quando percebi isso que o direcionamento do meu conteúdo mudou completamente. O que você entrega precisa, em primeiro lugar, entreter a pessoa de alguma forma, e, segundo, impactá-la com alguma mensagem: seja de humor, de inspiração, de ajuda, de facilitador, de questionamento, de novidade. Se nas suas mensagens você puder sempre ensinar, questionar, divertir ou inspirar, você vai fidelizar muito mais o seu público.

Uma vez li uma frase que levo como mantra pro meu trabalho atualmente: “a partir do momento que você muda a vida de uma pessoa com o seu discurso, seja nas coisas mais pequenas, em uma coisa que você ensina pra ela, em uma dica que você dá, em um curso que você vende, ou qualquer coisa do tipo, você fideliza ela pra sempre”. 

E como pelo menos 25% do conteúdo que eu produzo é pago, ele não pode deixar de seguir esse caminho. É aí que entra a grande história do “publi sem preguiça”.

Partindo do princípio de que somos canais de visibilidade das marcas para gerar brand awereness e, em alguns casos, até converter em vendas, precisamos gerar uma identificação do público com ela para que a mensagem seja transmitida claramente. Uma foto no feed do produto não causa isso. É preciso existir um storytelling.

Você precisa entender quem é a marca, como ela se encaixa no dia a dia do seu público, como ela pode mudar a vida dele de alguma forma: seja proporcionando mais saúde, mais estilo, mais relaxamento, mais diversão, mais praticidade, o que for. E a partir disso construir uma história que MOSTRE isso para a pessoa que está assistindo. Que entretenha em primeiro lugar, mas que também a faça entender como ela pode se beneficiar com esse produto. 

Só assim você constrói uma narrativa de sucesso e entrega conteúdos promocionais que sejam tão interessantes quanto os orgânicos :)

Passo a passo prático 

1. Para qual marca eu estou trabalhando? O que ela faz e qual seu diferencial, seu benefício principal?

2. Como eu tangibilizo isso? Por exemplo: se essa marca fosse uma pessoa, quem ela seria? Se essa marca fosse um cenário, como ele seria? Se essa marca falasse, qual seria o tom de voz? A roupa? Tudo isso é importante pra construir um cenário redondo para a sua mensagem.

3. Entendido isso, qual história eu quero contar? 

4. Que formatos de entrega funcionam e transmitem melhor essa mensagem?

Normalmente esses são os questionamentos que eu faço na hora de construir um roteiro.

P.S.: É cada vez mais interessante o formato de Reels pra entrega, porque transmite mais verdade do que uma foto e passa a mensagem de forma rápida e assertiva. :)

Indicados para você